Posts Científicos

Acreditação Laboratorial auxilia os laboratórios em momentos de crise

Andréa Curty

Os laboratórios acreditados seguem normas que visam a manutenção de um Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) e a cultura da melhoria contínua. Dentre estas normas, existem requisitos que visam a implementação de planos de contingência para situações emergenciais e até mesmo de catástrofes, dependendo da norma escolhida. Claro que nenhuma empresa, incluindo os laboratórios estava preparada para a situação inusitada e repentina que foi o novo Coronavírus. Entretanto, ter uma expertise em atuar em momentos de emergência pode ser um diferencial, entendendo que os envolvidos estejam familiarizados em identificar situações de risco e agir frente a essa situação de maneira mais rápida e assertiva.

As normas de Qualidade com requisitos mais específicos aos laboratórios de análises são bastante abrangentes no que se referem a todo fluxo da amostra, desde a sua entrada até a liberação do resultado para o cliente , processos esses que conhecemos como fases pré-analíticas, analíticas e pós- analíticas,  além da presença dos requisitos relacionados à gestão e apoio, como Recursos Humanos, T.I, organização documental dentre outros.

O paciente quando escolhe o laboratório para a realização de seus exames espera coletar o material e receber um resultado confiável e dentro do prazo. Tudo isso dentro de uma experiência agradável de atendimento e conforto.

Para os laboratórios há uma complexidade de processos envolvidos entre a entrada dessa amostra e a saída do laudo. Essas etapas, dentro do SGQ, devem atender aos requisitos legais, procedimentos internos e as normas de acreditação, cujo objetivo primordial deve ser sempre a segurança do paciente. Para tanto, é preciso atuar na gestão dos riscos, implementando medidas para a mitigação e minimização de possíveis erros inerentes a todas as fases laboratoriais.

Dentro desse contexto do laboratório acreditado, onde as tarefas são padronizadas, os processos são controlados em todas as fases, as falhas ocorridas e as possíveis falhas são tratadas e a melhoria contínua é objetivo de todos, torna-se mais provável que o preparo para a administração de eventos como a Covid-19 seja maior, já que fácil não tem sido para ninguém.

Sobre a autora: Andréa Curty, trabalha há 12 anos com Qualidade, sendo responsável pela implementação da Gestão da Qualidade do laboratório Centro de Genomas, auditora líder do Programa de Acreditação PALC e atualmente trabalha como consultora em qualidade no setor laboratorial.

Faça Seu Comentário